terça-feira, 17 de maio de 2011

IHH, PALOCCI CAIU NA MALHA FINA!!

A declaração de Imposto de Renda do ministro Antonio Palocci (Casa Civil) entregue em 2010 (ano base 2009) caiu na malha fina da Receita Federal.

Isso ocorre quando a Receita encontra irregularidade, erro ou os técnicos julgam necessário fazer uma verificação mais detalhada dos dados apresentados pelo contribuinte.

A declaração de 2011 (ano base 2010) já foi processada. Nos dois anos, o ministro têm imposto a pagar.

Palocci informou, por meio da assessoria, que a retenção da sua declaração de IR do ano passado "decorreu de dados lançados incorretamente e já corrigidos" e que o imposto devido já foi pago.

Apesar da explicação do ministro, o site da Receita informa que "a declaração está na base de dados" da instituição, o que significa que o órgão ainda não concluiu esse procedimento. A Receita disse que não comentaria o assunto por ser sigiloso.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/poder/916701

PS: O ministro vive novo inferno astral desde o final de semana passado, quando reportagem do jornal Folha de S. Paulo mostrou que o patrimônio de Palocci foi multiplicado por 20 no período de quatro anos (2006-2010).

Palocci esteve sob o foco da imprensa e das lupas da polícia, pela primeira vez, em 1995, quando era prefeito de Ribeirão Preto (SP) e depois, em 2006, quando foi demitido do ministério da Fazendo depois que a Polícia Federal o identificou como um dos responsáveis diretos pela quebra do sigilo bancário de um caseiro que testemunhou, em Brasília, tubarões petistas envolvidos em ações do escândalo que ficou conhecido como Mensalão do PT.

Agora, como de praxe, o PT e o governo petista saíram em defesa de Palocci. Depois de flagrado nas malhas de 35mm da Receita Federal, o que dirão o PT e o governo?

Um comentário:

Marquinho do PT disse...

Olá!
Gostaríamos de convidá-lo a participar do lançamento do Blog do Vereador Marquinho, juntamente com outras mídias sociais.
O evento será realizado amanhã(18), no plenário da Câmara Municipal de Belém, às 18h. Travessa Curuzú, 1755 - entre Almirante Barroso e Rômulo Maiorana.
Contamos com a sua presença!