sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

CUBA: GUILLERMO FARIÑAS FOI PRESO DE NOVO. CHEGA!!

O dissidente político de Cuba Guillermo Farinas foi preso novamente, ontem, pelas autoridades policiais cubanas. Foi a segunda detenção em menos de 48 horas.

Fariñas e um grupo de dissidentes foram detidos em uma praça pública da cidade de Santa Clara. O governo cubano acusa Farinas, antigo militar que se afastou do regime em 1989, de comportamento “antissocial”. As informações são da mãe do dissidente, Alicia Hernandez, de 75 anos.

Fariñas se tornou conhecido mundialmente, depois de fazer 23 greves de fome em protesto ao regime político de Cuba. No ano passado, ele foi homenageado pelo Parlamento Europeu com o Prêmio Sakharov 2010 – que defende a liberdade de pensamento. Na última quarta-feira, o dissidente foi mantido preso mais de seis horas por participar de uma manifestação.

“As pessoas detidas são mais de dez. É muito provável que as libertem esta noite”, afirmou Elizardo Sanchez, presidente da Comissão Cubana dos Direitos do Homem e Reconciliação Nacional (CCDHRN), que é ilegal.

Em 2010, Fariñas fez longa greve de fome para pedir a libertação dos prisioneiros políticos, após a morte do também dissidente político Orlando Zapata Tamayo – morto em 23 de fevereiro de 2010 depois de 85 dias de jejum.

Fonte: http://diariodopara.diarioonline.com.br/

PS: Sinceramente, esses arbítrios do governo cubano há muito que já passaram do tolerável. Devo confessar que, nos anos 80 e parte dos 90, quando ainda compartilhava os sonhos prometidos pela sociedade socialista, nutria admiração pela República Cubana. Era a novidade positiva, a utopia da Liberté, Egalité, Fraternité ganhando formas concreta de felicidade e bem-estar a um povo massacrado, há décadas, pela ditadura de Batista. Mas os anos se passaram e, além da Liberdade, Igualdade e Fraternidade não virarem realidade no cotidiano da maioria dos cubanos, os ditames do partido único e as vontades vitalícias e inquestionáveis dos Castro passaram a representar repressão, prisão e morte para muitos dos que acreditaram na felicidade prometida. E, passados mais de 50 aos de uma revolução frustrante, não mais é possível aceitar fatos como mais este em que Guillermo Fariñas e seus amigos são presos pela enésima vez clamando por liberdade.

Chega!!

Um comentário:

jrmc disse...

Piteria,
Há pessoas que não concordam e apoiam essas aberra~ções do regime castrista, como compara dissidentes que morrem em consequência de greve de fome a bandidos do PCC e CV.